Red Hot Chili Peppers - 21/09/2011

Attention: open in a new window. PrintE-mail
Ainda reverbera em meus ouvidos os acordes frenéticos do baixo de Flea, enquanto escrevo este texto nessa manhã de quinta-feira ouvindo R.E.M. Sim, um pouco saudosista, me pego pensando: porque algumas bandas tão boas acabam?

O rock alternativo do R.E.M começou na Geórgia na mesma época (anos 80) em que os californianos Anthony Kiedis e Michael "Flea" Balzary se conheciam para criarem, três anos depois, o Red Hot Chili Peppers. Com certeza o R.E.M deixará uma lacuna insubstituível no lineup de vários festivais pelo mundo e seu legado para o rock é incontestável e seus discos estão aí e nos confortam, como na manhã de hoje. Já os Chilli Peppers...
 
 
Bom, esses pais de família com joelhos de adolescentes provaram na noite fria desta quarta-feira, 21 de setembro, na Arena Anhembi de São Paulo, que existem bons motivos para continuarem em cima de um palco, tocando e pulando muito. Após um hiato de nove anos sem apresentações no Brasil, e cinco sem gravações inéditas, os caras desembarcaram no País trazendo em seu set list canções do seu novo álbum “I'm With You” (2011) e algumas pérolas de sua carreira de mais de 25 anos.
 
A performance da banda é mesmo digna de se contestar a idade de cada um, a não ser a do novato Josh Klinghoffer, 31, que provou que tem talento para assumir as guitarras dos Peppers, mesmo sofrendo com algumas falhas técnicas durante o show de ontem.
 
A força das novas canções deixou evidente que seus fãs também acreditam no talento de Josh e na qualidade musical que Chad, Flea e Anthony Kiedis ainda têm a oferecer. Logo na primeira música, "Monarchy of Roses", a platéia cantou junto do começo ao fim. A partir daí eles mesclaram músicas novas e clássicos dos seus principais álbuns e até algumas improváveis, como a sarcástica "Pea", executada por Flea, só no baixo e vocal. Seguindo com "Californication" e "By the Way", o show teve momentos memoráveis como, "Me & My Friends", antecedida de algumas palavras de Flea sobre a história e o início da banda - já que esta canção fala de seus amigos, especialmente de Hillel Slovak, primeiro guitarrista da banda e com quem Flea começou a tocar ainda garoto, e que morreu de overdose de heroína em 1988.
 
"Dance Dance Dance" deu início ao bis, precedida de uma introdução percussiva do baterista Chad Smith e do percussionista brasileiro Mauro Refosco, que vem acompanhando a banda nessa nova turnê e provando que o groove brasileiro vai bem com a batida forte e funkeda de Chad.
 
Chegando próximo de uma hora e quarenta minutos de show, a música que consagrou a banda e o seu estilo fechou a noite. "Give It Away" colocou todo mundo para pular e deixou a esperança de que algumas bandas, realmente boas e honestas, nunca deveriam acabar.
 
Matar a saudade de uma banda que você curte, ouvindo um disco enquanto você trabalha, pode até ser reconfortante, mas, passar a noite vendo e ouvindo - em alto e bom som - uma banda que faz parte da sua história e da história do rock mundial, é algo que a música deveria dar e cobrar de seus maiores ícones: longevidade.

Fotos por Marcos Hermes
Mais fotos aqui
 
Setlist – Red Hot Chili Peppers na Arena Anhembi, São Paulo – 21/09/2011
 
1. Monarchy of Roses
2. Can’t Stop
3. Tell me Baby
4. Scar Tissue
5. Look Around
6. Otherside
7. Factory of Faith
8. Throw Away Your Television
9. The Adventures of Rain Dance Maggie
10. Me & My Friends
11. Under the Bridge
12. Did I Let You Know
13. Higher Ground
14. Californication
15. By the Way
 
Bis:
16. Dance, Dance, Dance
17. Don’t Forget Me
18. Give It Away
 
Banda de abertura: FOALS

Facebook

AGENDA

<<  April 2014  >>
 Mon  Tue  Wed  Thu  Fri  Sat  Sun 
   1  2  3  4  5  6
  7  8  910111213
14151617181920
21222324252627
282930    

NEWSLETTER

Deixe seu nome e e-mail para receber nossa newsletter.