Mountain - The Best of Mountain

Attention: open in a new window. PrintE-mail

 

divulgaçãoA segunda é uma instrumental de piano chamada TAUNTA, que serve como introdução para a fantástica NANTUCKET SLEIGHRIDE. Indicada para quem gosta de War Pigs, do Sabbath. As mudanças no ritmo e nas passagens de guitarra, bem como os pequenos solos de teclados espalhados por Steve Knight fazem dessa uma música emocionante. Clássico da banda. Já ROLL OVER BEETHOVEN é um cover conhecido de muitas bandas, mas aqui e os vocais e a guitarra  de West conseguiram fazer com que ela ganhasse pilhas novas. FOR YASGUR FARM é uma referência ao fazendeiro que cedeu espaço para a realização de Woodstock (aliás, a banda foi formada um pouco antes deste festival, onde eles estrearam! Que responsabilidade, não acha?). Atenção ao refrão de bom gosto e do baixo de Felix Pappalardi, que infelizmente foi assassinado pela própria mulher em decorrência de ciúmes nos anos oitenta.

THE ANIMAL TRAINER AND THE TOAD é uma que todos devem conhecer ´de ouvir na rádio´, mas sem saber o nome de quem a tocava. Os que conhecem bem a banda afirmam que é o maior clássico do MOUNTAIN, ao lado de MISSISSIPPI QUEEN, que vem logo em seguida nesta coletânea. E são mesmo! Mas não adianta usar palavras, a audição é a melhor solução neste caso. Escute e tira as suas conclusões. 

A curta e singela KING´S CHORALE dá passagem para BOY´S IN THE BAND (não confundir com a música homônima do Nazareth). Há nela uma tranqüilidade que vai se alterando com a entrada de imponentes sons de órgão, para voltar tudo de novo. 

E então ... caralho! DON´T LOOK AROUND! Um tapa na cara de quem é prepotente o suficiente para dizer que, nos final dos anos 60 e início dos 70, não havia música forte, barulhenta e de extrema habilidade. Corky Laing desmonta a bateia sem dó enquanto Felix segura a bronca para West ensinar que para tocar guitarra tem que ter muito felling. Bem ao contrário de outros profissionais que, anos mais tarde, se interessariam apenas em mostrar mil notas por minuto, só para fazer estudantes de guitarra babarem. Escutem isto daqui e me provem que estou errado, por favor!

O problema é que depois de escutar DON´T LOOK AROUND, você vai voltar a faixa para o início ou vai escutar a THEME FOR AN IMAGGINARY WESTERN (mais cadenciada) sem a atenção devida.  Tomara que eu esteja errado, pois esta vale cada segundo tocado. É uma das mais conhecidas da banda também.

A coletânea encerra com um rock bem básico chamado CROSSROADER, que não decepciona e mostra um riff inteligente de guitarra. Um blues com peso.

Rock da pesada... literalmente. O MOUNTAIM marcou presença neste livro por um só  motivo: eu adoro bandas que dão sangue, suor e lágrimas pela arte que fazem. Só isso qualifica Laing, Knight, West e Pappalardi a entrarem não só nesta listagem, mas na casa de você que está nos lendo agora.

Para deleite dos fãs, este álbum foi relançado com algumas faixas a mais do que  o original. Vai por mim quando digo que é uma boa aquisição.  
 
Ps. Apesar desta coluna apresentar apenas discos gravados em estúdio, esta coletânea foi um desafio pessoal. Uma exceção a regra e, apesar disso, é uma coletânea oficial. 

Por Aroldo Glomb

 

Facebook

AGENDA

<<  April 2014  >>
 Mon  Tue  Wed  Thu  Fri  Sat  Sun 
   1  2  3  4  5  6
  7  8  910111213
14151617181920
21222324252627
282930    

NEWSLETTER

Deixe seu nome e e-mail para receber nossa newsletter.