Luxúria

Attention: open in a new window. PrintE-mail
divulgação

De surpresa no Festival Porão do Rock no ano passado para ser assediada por grandes gravadoras foi um pulo. Resta saber se o quinteto deixará de se apenas mais uma promessa e entrará no rol das bandas  que realmente fazem sucesso no nosso rock.

Com um som muito parecido com o feito por outras bandas - Pitty, Leela e até mesmo o Ludov - o Luxúria consegue, ainda assim, fazer um trabalho no mínimo interessante. Aquele velho papo de que o grupo não inova, não faz nada muito diferente do que já rola no mercado e tal, é válido para eles também, mas como contam com um time de bons músicos e uma ótima vocalista ultrapassam a barreira de serem chamados de simples cópias e trilham um caminho que, pelo menos até agora, rendeu mais elogios que críticas negativas ao som feito pelo grupo.

Com arranjos misturando punk rock e grunge, o Luxúria consegue atrair um público jovem, aquele que assiste Malhação - por sinal a banda tem uma música na trilha da novelinha - e ouve a 89FM de São Paulo. As letras, todas de autoria da vocalista Meg, acertam em cheio a cabecinha desse público, louco por um herói, ou heroína, que os entenda. Basta entrar no orkut e jogar o nome da banda, a grande maioria das comunidades tratam da letra de Ódio, primeiro single do disco de estréia do grupo, mostrando uma afinidade que deixa de ser apenas musical. As comparações, principalmente com a baiana Pitty, são corriqueiras e até mesmo normais. Ambas as bandas trabalham com um mesmo tipo de fã, posam de rebeldes, mas recheiam suas letras de romantismo (Lama) e até mesmo de mensagens positivas, a rebeldia pára no visual.

Pena que seja apenas uma banda no meio de tantas outras que continuam batalhando no mercado independente. Muitas com boas chances de estourarem, só as gravadoras é que não estão muito a fim de arriscar suas fichas e acabam correndo atrás de fórmulas já testadas e que correm o risco de ficarem desgastadas. Tomara que o Luxúria ultrapasse a barreira e deixe de ser apenas mais uma boa promessa. Pelo menos a banda não é só uma carinha bonita à frente do microfone. O problema é que o grupo já andou aceitando mudanças sugeridas pelo ´sistema´:  nome da banda foi mudado por sugestão de seu empresário, antes se chamava Boneca Inflável.

Álbum: Luxúria
Gravadora: Sony/BMG
Ano: 2006

O Luxúria é:
Meg - Vocal
Beto Richieri - Guitarra
Guilherme Cersosimo - Bateria
Valdério Santos - Guitarra
Luciano Dragão - Baixo

www.bandaluxuria.com.br

Facebook

AGENDA

<<  April 2014  >>
 Mon  Tue  Wed  Thu  Fri  Sat  Sun 
   1  2  3  4  5  6
  7  8  910111213
14151617181920
21222324252627
282930    

NEWSLETTER

Deixe seu nome e e-mail para receber nossa newsletter.