NX Zero - Sete Chaves

Attention: open in a new window. PrintE-mail
Você pode não gostar de bandas como NX Zero e Fresno, mas tem que reconhecer uma coisa, esses caras ralaram muito pra conseguir chegar ao ponto que estão agora, tocando em rádios, fazendo shows lotados e levando a molecada à loucura.

Claro que eles tiveram muita sorte, mas agora a coisa muda de figura. É preciso mostrar talento pra segurar os fãs que cresceram com a banda e buscar por novos seguidores. Para isso não dá pra continuar fazendo a mesma coisa sempre. Repetir fórmulas não funciona e, talvez pensando nisso, o NX Zero fez um disco diferente, fugindo, finalmente, do estereótipo emo – podem xingar.
 
Eu estaria usando um chavão gigantesco se falasse que a banda amadureceu e se tocou que perderia público se continuasse no mesmo caminho, apesar disso ser verdade. Por outro lado, também é possível dizer que o quinteto foi “amansado”. As guitarras estão mais leves, o vocalista Di Ferrero está mais contido e os arranjos cada vez mais próximos ao pop – ouça a balada Silêncio, cheia de Uh Uh Uhs.
 
E são essas baladas que deixam o trabalho totalmente pasteurizado, apesar de terem endereço certo: o coração das menininhas que se vestem de preto e carregam na maquiagem – e não estou falando das góticas. Por outro lado, acerta a mão em faixas como Vertigem/Só Rezo, Confidencial, Como Se Fosse Ontem, Subliminar (com uma levada mais suingada),  Perto de Você (Roots), Vício e Sem Saída, as duas melhores do disco, mas que aparecem apenas no final.
 
Se a escalada ao pop pode até ser chamada de “mudança”, a temática usadas nas letras da banda continua a mesma, tudo sob uma visão adolescente da vida. Nada mais natural, afinal, grande parcela dos fãs ainda não passaram dessa fase, e seria arriscar muito exigir algo diferente da banda.
 
Esse paradoxo, já que musicalmente, a banda evoluiu, é culpa da mão pesada de Rick Bonadio, o Midas que domina as rádios brasileiras. Bonadio até agora acertou diversas vezes em entender o que a molecada quer ouvir e é o responsável pela guinada mais pop de Sete Chaves. E parece que está dando certo, o NX Zero continua sendo uma das bandas que mais tocam em rádio dessa nova geração.
 
Sete Chaves parece ser um disco de transição, mas só saberemos se as mudanças serão boas ou não quando o NX Zero lançar seu quinto disco, isso talvez daqui uns dois anos. Hoje é possível dizer apenas que o trabalho atual é irregular, nada mais.
 
Álbum: NX Zero – Sete Chaves
Selo: Arsenal/Universal
Ano: 2009

Facebook

AGENDA

<<  April 2014  >>
 Mon  Tue  Wed  Thu  Fri  Sat  Sun 
   1  2  3  4  5  6
  7  8  910111213
14151617181920
21222324252627
282930    

NEWSLETTER

Deixe seu nome e e-mail para receber nossa newsletter.