Alice in Chains - Black Gives Way to Blue

Attention: open in a new window. PrintE-mail
O Alice In Chains sempre foi uma de minhas bandas preferidas das que saíram de Seatle na época do grunge. O lado soturno dos arranjos e das letras me atraiam, muito mais que o "punk" do Nirvana ou as letras cabeça do Pearl Jam. Então, posso dizer que senti muito mais a falta de Layne Staley, que morreu de overdose, que de Kurt Cobain - apesar de saber que este último foi muito mais importante para a história do rock que o primeiro.
 
Por isso recebi a notícia da volta do Alice In Chains, obviamente com novo vocalista, com os dois pés atrás. Afinal, a era do grunge já acabou e o risco do grupo fazer um som datado era grande. Pois é, Black Gives Way to Blue é realmente datado, mas sensacional. Não importa que o novo vocalista, William DuVall, cante igualzinho a Staley, não importa que o álbum pareça ter sido lançado em 1993, muito menos que aquela sua camisa de flanela esteja apodrecendo no armário. No meio de tanto revival, nada melhor que uma das bandas responsáveis pelo estouro do estilo se mantenha fiel ao seu estilo.
 
Ok, falta um pouco de personalidade a DuVall, afinal, não custava nada ele impor seu próprio estilo às canções do grupo. Isso pode ser reflexo da quantidade de shows feitos pelo grupo desde que ele foi contratado, temporariamente é bom dizer, para que o Alice In Chains pudesse fazer shows especiais. Então não vamos exagerar, não dá pra fechar os olhos e imaginar Staley cantando, claro que, principalmente nas duas primeiras faixas do trabalho, All Secrets Know e Check My Brain, seja exatamente essa a impressão passada pela banda. Mas é só DuVall abrir a boca em Last of My Kind  e em Acid Bubble que começamos a perceber as diferenças, pequenas, mas boas diferenças.
 
Na verdade, parte da culpa pela semelhança entre este novo Alice in Chains e o antigo pode ser dividida entre Jerry Cantrell, guitarrista do grupo - e responsável pelos riffs vindos da década passada -  e da produção, que exagerou na hora de dar destaque a estes riffs e aos efeitos de voz. Claro, a banda também poderia ter reclamado, mas aí, talvez, o medo de tomar um caminho diferente do que estão acostumados falou muito mais alto. Essa "falha" fica evidente em duas canções: na longa A Looking in View, que lembra muito Angry Chair, e na balada When The Sun Rose Again.
 
A verdade é que tudo que ajudou ao grunge tomar de assalto a música pop há dez anos está no disco. As guitarras pesadas e lerdas, abrindo espaço para os refrões fortes e grudentos. Claro que para quem vive atrás de novidades, o disco deva soar como uma grande porcaria, mas não deixa de ser interessante ouvir esta homenagem a um dos melhores vocalistas da década passada - nas palavras da própria banda.
 
Álbum: Alice in Chains - Black Gives Way to Blue
Gravadora: Virgin
Ano: 2009

Facebook

AGENDA

<<  April 2014  >>
 Mon  Tue  Wed  Thu  Fri  Sat  Sun 
   1  2  3  4  5  6
  7  8  910111213
14151617181920
21222324252627
282930    

NEWSLETTER

Deixe seu nome e e-mail para receber nossa newsletter.