Sisters no Brasil: Medo!!!!

Attention: open in a new window. PrintE-mail

foto: Iris Kouwen

O fato é que a crítica americana detonou a apresentação da banda de Andrew Eldritch, dizendo que, como é uma turnê comemorativa, os fãs mereciam muito mais do que tiveram. E olha que eles estavam tão, ou até mesmo mais, excitados que nós, brasileiros, com a presença da banda.

Lendo algumas críticas ficamos com medo de que alguns comentários retratem fielmente o que veremos nesta sexta e sábado por aqui - sexta em Sampa, sábado no Rio. Já que boa parte diz que as apresentações foram totalmente sem inspiração e recheadas de material novo (!!). Será que o público brasileiro está disposto a ouvir estas novas canções? E será que o público brasileiro vai gostar de saber que as músicas antigas também aparecem com arranjos diferentes?

Outro ponto discutível é a falta de um baixista. Quem lembra do som do Sisters sabe que o clima soturno é calcado nas linhas de baixo e teclado. Como o grupo não tem baixista, fica a grande dúvida: como estará o som? A resposta é uma outra pergunta: onde Andrew Eldritch estava com a cabeça ao não contratar um baixista para a turnê? Talvez pelo som estar mais pesado a coisa funcione, mas vai saber.

Quer mais? Os shows, tanto norte-americanos como europeus, têm no máximo uma hora e vinte de duração. Em Portugal rola até piada pelo excesso de fumaça, dizendo que é devido a paura de Eldritch em ver o monte de fãs vestidos de preto dos pés à cabeça. Ele só esqueceu que o fã pagou uma boa grana para vê-los tocando e cantando, não pra ver vultos atrás de uma cortina de fumaça.

E já que estamos na Europa, as críticas seguem o mesmo caminho das feitas pelos jornalistas norte-americanos: decepção, engodo, falta de inspiração, voz inaudível, exagero nas distorções, banda de metal e por aí vai. Que Andrew queira deixar de lado todo o passado gótico, é um direito que ele tem, mas negar que boa parte destes fãs curtem o som gótico e que queriam ver a banda tocando seus antigos sucessos não pode ser ignorado, mas, pelo visto, é exatamente o que aconteceu. Junte-se a isso o fato de muita gente ter saído dos shows achando que boa parte dos vocais e bases eram pré-gravados e temos motivos de sobra para ficarmos decepcionados.

Abaixo mais algumas considerações de fãs e jornalistas sobre os shows norte-americanos e europeus:

Ryan Cooper para o site Punk Music: Os fãs não se impressionaram, na verdade saíram insultados. Se uma banda não se importa o bastante com sua música pra fazer um show agradável, seus fãs não vão se preocupar em ouví-la.

Do site Epinions: ... significa que o Sisters estão a meio caminho de um show de karaokê.

De um fã no site Hour.ca: Que decepção. A única coisa boa eram as góticas... mas claro... quem conseguia vê-las com toda aquela fumaça?

Outro fã no site Hour.ca: A banda parecia bêbada (...) Ainda ouço o S.O M., mas tentarei bloquear esse show da minha memória para sempre

Facebook

AGENDA

<<  April 2014  >>
 Mon  Tue  Wed  Thu  Fri  Sat  Sun 
   1  2  3  4  5  6
  7  8  910111213
14151617181920
21222324252627
282930    

NEWSLETTER

Deixe seu nome e e-mail para receber nossa newsletter.