Saturday Nov 01

U2

Attention: open in a new window. PrintE-mail

divulgaçãoClaro que, como toda banda, teve seus altos e baixos, mas nunca chegou a ser cogitado que a banda estivesse em decadência. O U2, durante todo este tempo, sempre conseguiu manter-se no topo das paradas, e sempre conseguiu se reinventar, já flertou com a música eletrônica, com o blues, com o punk, já foi chamado de messiânico e agora tem na imagem de Bono, um defensor dos países mais pobres do mundo. Se perguntarem à banda o porque de estarem tocando tanto tempo juntos, terão a resposta de que enquanto estiverem se divertindo, nunca pararão.

É incrível vermos como o U2 é cultuado por milhares de pessoas, em alguns grupos de discussão falam até sobre a necessidade do Bono ter ou não que ir ao dentista, sobre quem é a mulher que esta de mãos dadas com ele e que não é sua esposa. Sobre o casamento do The Edge, que ninguém sabe onde vai ser e quando vai ser, agora já sabem e falam sobre as roupas que o pessoal usou. Não vejo estas coisas em nenhuma outra lista que assino, e olha que são muitas. A única coisa que pode explicar isso é, principalmente o carisma de Bono e Cia. Por mais que hoje eles sejam rock stars, não perdem a humildade e fazem questão de serem gentis com seus fãs. Claro, quando isso é possível.

Outro ponto, a ida de Bono à Africa e sua luta para que os países ricos perdoem a divida dos mais pobres, mostra uma faceta que não é vista em nenhuma outra banda de rock. Mostra a preocupação de alguém que, na verdade, não precisaria se importar com nada disso, afinal tem dinheiro de sobra. Mostra que apesar de ser milionário, não se coloca a margem do que realmente acontece na maior parte do planeta. Outros artistas poderiam seguir pelo mesmo caminho, mesmo que muita gente acredite que seja apenas uma busca por autopromoção, o fato de um grande artista estar defendendo esta causa, acaba por coloca-la na mídia e isso serve para que outras pessoas saibam o que esta acontecendo.

E para quem pensa que tudo foi fácil pra eles, a banda chegou a tocar para apenas nove pessoas em um show, claro que no início da carreira. Mas isso mostra que eles ralaram tanto quanto qualquer outra banda.

O Início

Lá pelos idos de 1976, Larry Mullen, então com 15 anos resolveu montar uma banda. Pra isso colocou um anúncio no mural do colégio onde estudava, o Mount Temple Comprehensive School, recrutando outros músicos. Cinco moleques responderam. Adam Clayton, os irmãos Dick e Dave Evans (The Edge), Peter Martin e Ivan McCormick. Estava formado o Feedback. Com esta formação, começaram a ensaiar covers de outras bandas famosas. Em um destes ensaios, um tal Paul Hewnson (Bono Vox) estava presente. Logo fez amizade com todos e acabou entrando para o grupo. Quase a seguir, Dick, Peter e Ivan abandonaram a banda. Sobraram apenas Larry, Adam, Dave e Paul, respectivamente bateria, baixo, guitarra e vocal. Já com esta formação, o grupo se apresentou em um festival do colégio, mas não ganharam nada. Logo depois resolvem mudar o nome da banda para Hype.

Já como Hype, a banda consegue ganhar suas primeiras libras com música, em um festival na cidade de Limerick. Faturam quinhentas libras além de conseguirem espaço para gravar um compacto pela CBS, que acabou não vingando, pois o grupo achou a gravação péssima. Neste mesmo ano de 1978 mudam o nome pela segunda vez, agora para U2, sugestão de um músico, Steve Averill, influente na época. Em abril são citados pela primeira vez por Bill Grahan na publicação Hot Press e mais no final do ano eles abrem um show para o Stranglers, onde tocam pela primeira vez para um público considerado grande, mais de 2500 pessoas. Em um destes primeiros shows com o nome de U2, a banda foi vista por Paul McGuinness que só depois de muita insistência aceitou ser o manager da banda. Função que é dele até hoje.

U2-Three

Um ano depois de serem descobertos por McGuinness, o U2 consegue gravar o primeiro compacto independente com três músicas, Out of Control, Stories for Boys e Boy-Girl. Foram prensadas apenas 1000 cópias e hoje é considerado uma raridade da banda. Neste mesmo ano o U2 quase desiste da música. O radicalismo religioso estava crescendo na Irlanda e os garotos não estavam agüentando a pressão que havia no país. McGuinness consegue convencer os quatro a continuarem o trabalho com a banda.

Graças ao manager, a banda não só continuou como em 1980 consegue um contrato com o selo Island para o lançamento do primeiro álbum da banda, Boy, produzido por Steve Lillywhite, que também produziu os dois discos seguintes. Este disco foi muito bem recebido pela crítica e público britânicos, e a banda arrisca seus primeiros passos pelos Estados Unidos. Mas demorou para eles serem aceitos. Para começar, a capa do disco gerou controvérsia na pseudo puritana sociedade americana. Na capa de Boy, foi colocada a foto de um garoto, irmão de um amigo de Bono, e isso foi considerado pelos americanos como um apelo à pedofilia e ao homossexualismo. O estardalhaço foi tanto que a edição americana de Boy saiu com a capa modificada. Deste primeiro álbum o single foi I Will Follow, que é um dos hits da banda.

Um ano depois é lançado o álbum October, também pela Island que havia contratado a banda para quatro discos em quatro anos. Com este trabalho, o U2 consegue finalmente fazer uma turnê americana com relativo sucesso. O destaque foi para o hit Gloria, além das belíssimas Tomorrow e October. Várias músicas tocando nas college radios americanas garantiam um público razoável. Era o início do sucesso para a banda que logo depois deste lançamento conseguiu levar cinco mil pessoas para um show no RDS Hall, em Dublin. Era a primeira vez que o U2 conseguia tocar pra tanta gente em um show exclusivo da banda.

WAR

O mais politizado álbum da banda, também foi o primeiro grande sucesso de vendas do U2, para sorte da banda. Antes do lançamento deste disco, o grupo estava sendo pressionado pela Island para gravar algo que desse retorno financeiro para a gravadora, já que até então, se não deram prejuízo, os álbuns anteriores tinham apenas se pagado. Além desta pressão, Bono se casa com Ali, namorada de adolescência e é o primeiro a se mudar da casa dos pais. Com pressões por todos os lados, o U2 se viu na obrigação de realmente fazer sucesso e lançam Two Hearts Beat As One, o primeiro top 20 da banda.

Depois veio o lançamento de mais um single extraído deste disco, Sunday Bloody Sunday que retratava o acontecimento que ficou conhecido como domingo sangrento, onde 11 pessoas foram mortas em um desfile pelo grupo terrorista IRA. O outro hit deste disco é New Years Day, que chegou a décima primeira posição nas paradas inglesas, culminando com a primeira ida da banda ao Japão para três noites sold out.

No embalo do sucesso de WAR, o U2 aproveita a turnê americana para tocarem em Red Rocks no Colorado, considerada uma das mais vibrantes apresentações ao vivo da banda. Deste show saiu o vídeo Under a Bloody Red Sky. O disco lançado com este mesmo nome, teve apenas duas músicas, Gloria e Party Girl, gravadas na antológica apresentação em Red Rocks. 11 O´Clock Tick Tock foi regravada em estúdio e as demais foram gravadas na apresentação da banda no Rockpalast 1983, na Alemanha.

Logo depois, em 1984, a banda volta ao estúdio e troca de produtor. Unforgettable Fire é o primeiro trabalho do grupo com Daniel Lanois e Brian Eno. Esta parceria, considerada por muita gente como a melhor fase da banda, rendeu um disco um pouco mais sombrio, mas não menos politizado que o anterior. E já mostra uma guinada para temas mais americanizados que ficam mais visíveis em Joshua Tree. Pride e MLK tiveram Martin Luther King como tema. Bad veio a ser conhecida como uma versão sombria de Sunday Bloody Sunday.

Esta fase também é conhecida como a mais messiânica da banda, onde fãs achavam que Bono e cia queriam salvar o mundo. O fato nesta história toda é que o U2 foi convidado pela Anistia Internacional para a turnê Conspiracy of Hope, criada pela ONG. Além desta turnê a banda participou do Live Aid onde tocaram apenas duas músicas, Bad e Sunday Bloody Sunday, para mais de 250 mil pessoas e também participaram da gravação de Do They Know is Christmas, música que teve revertida a sua renda para os flagelados da Etiópia.

Joshua Tree

O mais americano disco do grupo e também o de maior sucesso de vendas com mais de 18 milhões de cópias. Este disco, de 1987, marcou a estréia da maior turnê que o grupo fez pelos Estados Unidos, e também a incorporação pela banda de um visual mais condizente com as bandas norte-americanas. Este disco foi o segundo do U2 com Brian Eno e Daniel Lanois e acabou sendo também um trabalho bem mais acessível do que o álbum anterior, Unforgetable Fire, que era um trabalho mais sombrio. A banda também foi acusada por um obscuro grupo irlandês de ter roubado a base de With or Whitout You, o caso não foi pra frente. Independente disso With or Whitout You estreou em quarto lugar na parada britânica.

A banda também foi capa da revista Times e a matéria veio com o titulo de Rock Hottest Ticket, algo como o ngresso mais quente do rock, devido ao estrondoso sucesso da turnê, onde o U2 fez todos os shows com ingressos esgotados. O grupo ainda saiu do Grammy com dois prêmios o de melhor disco e de melhor grupo de rock. Durante a gravação para o vídeo de Where the Streets Have no Name, mostram a força recém adquirida, sem fazer estardalhaço, a banda se apresenta em cima de um prédio no centro de Los Angeles, e em pouquíssimo tempo mais de 800 pessoas já haviam parado o transito no local. O U2 só parou a apresentação quando a policia chegou e ameaçou levar a banda para a delegacia. Outra curiosidade é que a música de trabalho do disco era para ser Red Hill Mining Town, mas a idéia foi abandonada pois Bono teria que forçar muito a voz para cantar esta música diariamente nos shows.

Ainda durante a turnê de Joshua Tree, o grupo foi convencido pelo manager da banda Paul McGuinness para gravarem um documentário que acabou virando filme com a direção de Phil Joanou. A idéia de McGuinness era mostrar o êxtase por que a banda estava passando. Hattle and Hum foi lançado em 88 e o álbum duplo foi um sucesso, o que não aconteceu com o filme que foi lançado como uma super produção, mas que na verdade era algo voltado para os fãs da banda. Neste documentário fica claro o caminho seguido pela banda, onde o blues é a influência maior, contando até com a participação de B. B. King em Loves Comes to Town, que acabou rendendo uma mini-turnê com o blues man.

Os destaques deste trabalho foram a regravação de I Still Haven´t Found What I´m Looking For, com a bela apresentação de um coral gospel. Esta gravação tem uma curiosidade, Bono ficou sabendo que um coral de uma igreja em LA cantava esta música durante os cultos, e resolveu ir conferir. Além desta versão, algumas músicas inéditas em disco, mas que já faziam parte da turnê, foram registradas. Desire e Love Rescue Me, além de Angel of Harlem, uma homenagem a Billie Holliday, que mostra a ida da banda aos estúdios da Sun Records, onde Elvis havia gravado seu primeiro compacto. Mas o U2 também paga um mico, a viagem até Graceland, mansão de Elvis é tão piegas que chega a doer.

Já no final da turnê Bono da um susto nos fãs. No final do ultimo show uma frase dita por ele, deixou todos os presentes assustados pensando que a banda iria acabar. Isto é o fim de alguma coisa para o U2; nada demais, só que precisamos ir para casa e sonhar tudo de novo. Na verdade o que veríamos não era o fim da banda, mas uma mudança de rumos musicais que deixou boa parte dos fãs perplexos.

Achtung Baby

Como dito antes a banda não estava acabando, mas sim partindo para uma nova fase, deixando um pouco o rock de lado. Em 1990, o U2 participou do projeto Red Hot + Blue, onde reagravaram Night and Day de Cole Porter, e já deixava uma pequena amostra do que viria no próximo disco. Abandonam a visão americana e embarcam para a Alemanha, onde gravam Achtung Baby no estúdio Hansa em Berlin. O nome do disco vem do alemão onde Achtung pode ser traduzido como cuidado ou atenção, e era uma das frases mais ditas pelos engenheiros de som na gravação do álbum. Bem no final das gravações todas as fitas gravadas foram roubadas de dentro do estúdio em Berlin e se transformaram no álbum triplo pirata mais famoso do U2 - Salome - The Axtung Beibi Working Tapes.

O lançamento do disco quase causou polemica, pois a idéia era colocar uma foto do baixista Adam Clayton nu na capa. Esta idéia foi colocada de lado, mas a foto esta presente no encarte. O que eles queriam era fazer um contraponto ao álbum Boy, colocando um man na capa, além do nome Adam ser a tradução para Adão, que foi o primeiro homem na Terra segundo a bíblia. Independente da polemica, este disco tras algumas das melhores músicas da banda. One, Ever Better Than the Real Thing, Until the End Of the World, entre outras. E no todo mostra um U2 reclamando do que a banda havia se transformado, uma mega banda de rock. The Fly ilustra muito bem isso e principalmente a turnê ZOO TV, deixa claro que a banda havia ultrapassado a linha que separa as bandas de rock, sendo agora uma super banda de rock.

A ZOO TV merece um destaque especial, pois é considerada um dos maiores shows visuais da história do rock. A música foi colocada apenas como um complemento para o que era projetado nos diversos telões espalhados pelo palco. Além de ser marcado por alguns personagens que acabaram ficando tão famosos quanto Bono. Todos os shows da perna americana da turnê iniciavam sempre com The Fly e a presença do personagem de mesmo nome, um roqueiro egocêntrico e decadente. E terminavam com Mirrorball Man, um pastor que jogava dinheiro para o publico e tentava todas as noites ligar para o então presidente americano George Bush, que em uma entrevista chegou a reclamar do assédio do cantor. Tem mais, fora estas tentativas frustradas para falar com o presidente americano, em um show em Detroit, Bono ligou para a SpeedyPizza e encomendou dez mil pizzas que deveriam ser entregues no estádio onde o U2 se apresentava. Não preciso dizer que o pedido não foi aceito.

A ZOO TV durou 2 anos e mais de 150 shows. A banda viajava em um avião próprio estilizado com o nome da turnê, e para complicar a bilheteria das apresentações quase não cobria os custos de cada apresentação, devido a quantidade de apetrechos usados. Muitas vezes o lucro da banda vinha da venda de camisetas(!!!) durante as apresentações. Eram vídeos, tvs, conexões via satélite com outras partes do mundo, discursos de pessoas famosas como Salman Rushdie. Mas havia um problema, a banda quase não tocava seus antigos sucessos. O set list da maioria das apresentações se restringia à músicas do Achtung Baby e algumas do Hattle and Hum.

Zooropa

Se Achtung Baby trouxe a volta da banda às origens européias e foi marcado pela turnê ZOO TV, Zooropa, que a principio seria apenas um EP, acabou se transformando em um álbum completo, com dez músicas, e marcou uma reviravolta total nas composições da banda. Muita gente achou que o U2 havia se transformado em uma banda eletrônica, tamanho era o uso de samplers, bateria eletrônica e teclados. Isso revoltou uma parte dos fãs, mas agradou outro tanto, afinal a banda estava muito mais pop que antes. Estes fãs ainda teriam que engolir o álbum seguinte da banda Pop.

Se por um lado o disco e a turnê iam de vento em popa, a convivência dos membros da banda estava beirando o insuportável, o cansaço com a maratona de shows, os problemas de dinheiro que quase quebraram o U2, tudo ia se acumulando e chegou ao ponto de, em um show na Austrália, a banda se apresentar incompleta pela primeira vez. Adam Clayton, na época com problemas com álcool, não estava em condições de tocar e foi substituído por um assistente de palco. Depois deste show os quatro membros da banda se reuniram a portas fechadas para decidirem o que aconteceria dai pra frente. Foi decidido que após o fim da turnê, eles iriam tirar férias prolongadas e cada um se dedicaria ao que achasse melhor.

Ainda durante esta turnê mais um personagem é criado Mr Macphisto, mistura de McDonalds com Mephisto, um demônio que entrou no lugar do pastor Mirroball Man, pois achavam que a sátira religiosa não cairia bem na Europa. Outras mudanças foram as inclusões dos hits da banda, que estavam fora das apresentações até pouco antes do lançamento de Zooropa. Ainda partiram para a Ásia e Oceania, com os últimos shows no Japão, onde Bono desabafa falando que este ultimo show, foi o show mais louco de sua vida, havia uma sensação terrivelmente estranha no ar que afetou a todos; ele chegou a dizer que se aquele não estivesse acertado para ser o último show da turnê, invariavelmente o seria, pois eles não conseguiriam fazer outro show depois daquele.

POP

Depois do fim da turnê ZOO TV e do lançamento do polemico Zooropa, saem de férias por quase quatro anos. Não que tenham ficado parados durante este tempo, muito pelo contrário. O integrantes do U2 se envolveram em vários projetos. Principalmente em trilhas para filmes como Em Nome do Pai, que teve a participação de Bono, e Batman Forever, onde a banda, excepcionalmente, se reuniu para a gravação de Hold Me, Thrill Me, Kiss Me, Kill Me. Ainda lançaram o projeto Passengers, uma parceria entre o U2 e Brian Eno, em 1995, que teve a participação de Luciano Pavarotti.

O Passengers era para ser uma trilha sonora para filmes que nunca existiram, mas ficou aquém do esperado, até mesmo para seus criadores. O disco saiu com o nome de Original Soundtracks vol 1, e segundo Eno, era para trazer uma sonoridade totalmente diferente da que o U2 estava acostumado, por isso também o uso do nome Passengers. De temas totalmente experimentais, até uma musica em japonês foi criada, apenas Miss Sarajevo chegou a fazer sucesso, mais por trazer no nome uma região que havia passado por uma guerra do que por méritos próprios. Na contracapa do encarte algumas brincadeiras. Sinopses dos filmes de onde foram tiradas as músicas.

Passadas as férias a banda lança o álbum POP em 1997, antes do lançamento diversas versões sobre como seria o disco foram lançadas na mídia. Desde uma volta aos tempos de Unforgetable Fire até que o novo disco seria de trip-hop. Na verdade este trabalho, mesmo passados quase quatro anos do lançamento de Zooropa, era uma continuação deste. A música eletrônica ainda dava as cartas em POP, mas de forma mais acessível que no disco anterior. Em entrevistas a banda dizia que estava fascinada com a dance music. Só que mesmo fazendo um disco onde o tônico era a dance music, o U2, para alegria dos fãs mais antigos, não conseguiu fazer com que a sonoridade característica da banda desaparecesse principalmente em Staring at the Sun e If God Send His Angels. Se bem que a maioria era realmente dançante. Discothèque, MOFO, Do You Fell Love, são os melhores exemplos disso.

Pra variar, trechos de Discothèque e Wake Up Dead Man, foram roubados do estúdio onde a banda gravava o álbum, e estes pedaços inacabados das músicas foram parar nas mãos de alguns programadores de rádios americanos e europeus. A partir dai tirou-se a conclusão que o grupo teria partido totalmente para a dance music. Coincidência ou não, Discothèque, que foi o primeiro single do álbum, não vendeu muito, o que mostrou que boa parte dos fãs não haviam gostado das mudanças. Apesar disso, POP foi um dos discos mais bem sucedidos do U2. A critica não gostou, mas os fãs sim. Em apenas quatro semanas foram vendidas quase cindo milhões de cópias, nenhum outro disco da banda tinha vendido tanto, em tão pouco tempo. Além disso, POP chegou a primeiro lugar em vinte e sete países.

O U2, então, sai para mais uma turnê, tão grandiosa quanto a anterior. POP Mart, auto intitulado o maior espetáculo da terra, foi realmente impressionante. Logo nos primeiros shows os críticos malharam a parafernália utilizada pela banda, e insinuaram que isso era necessário para disfarçar a falta de criatividade que, segundo eles, o U2 passava. Vejamos então: Um telão de 17 metros de altura por 55 metros de comprimento; um limão, por onde a banda sai na segunda parte do show, com 22 metros de altura; um arco amarelo, lembrando o símbolo do McDonalds, com 25 metros; uma azeitona espetada no palco, com apenas 30 metros de altura; um segundo palco a mais ou menos 30 metros do primeiro, já dentro do público, além de caixas de som potentíssimas bem no centro do palco, erguidas entre o arco amarelo.

No telão gigantesco, não aparecia apenas imagens da banda tocando, mas também traduções do que cada música representava, um complemento visual ao lado musical do espetáculo. Já o set list ficava restrito, pois cada música tinha um vídeo próprio, o que impedia a banda de improvisar durante a maior parte do show. Somente quando iam para o segundo palco - neste momento o telão mostrava apenas as cenas do show - é que a banda conseguia incluir outras músicas nas apresentações. Nos shows aqui do Brasil, por exemplo, tocaram Bad e 40 que quase não fizeram parte de nenhuma outro show desta turnê.

Também na POP Mart, o U2, pela primeira vez tocou em todos os continentes, vindo para o Brasil, para apresentações em São Paulo e Rio e também para a África - Johanesburg, África do Sul. Também fizeram um show histórico em Sarajevo, onde Bono saúda a todos, cristãos e muçulmanos, croatas e sérvios, por estarem ali reunidos em paz, apenas para ouvir música. Tudo bem que a Força de Paz da OTAN estava por lá, caso a coisa engrossasse.

The Best Of...

O lançamento desta coletânea no final de 1988 merece um destaque especial, afinal foi a primeira coletânea que foi lançada pelo U2. A primeira fornada veio de forma numerada, limitada e com um CD bônus com quinze lados B lançados pela banda entre 1980 e 1990. O single da coletânea foi Sweetest Thing, lançada originalmente como lado b de Where the Streets Have No Name em 1987, esta música foi feita para a esposa de Bono, Ali, como um presente de aniversário.

Mais um pequeno descanso, já que a banda resolveu dar outra parada depois do termino da turnê POP Mart. Bono aproveitou este tempo livre para se dedicar às causas sociais, principalmente o perdão da divida dos países pobres, no chamado Jubilee 2000. Neste meio tempo conheceu e ficou amigo de Bill Clinton, foi recebido pelo Papa João Paulo II e viu o roteiro de seu primeiro filme ser premiado com o Urso de Prata no festival de cinema de Berlin. O filme The Million Dollar Hotel, foi dirigido por Win Wenders e abriu o Festival. Na trilha do filme duas músicas inéditas do U2, The Ground Beneath Her Feet e Stateless. Adam e Larry participam de algumas músicas e Bono canta em todas as demais.

O filme contou com a participação de Mel Gibson, Milla Jovovich e Jeremy Davies, e era um projeto antigo de Bono, que nunca tinha saído do papel. Outro ator que iria participar, mas que pulou fora, foi Gary Oldman que tinha colocado uma condição para a participação. Que o filme fosse dirigido por Phil Joanou, o mesmo diretor do documentário Rattle and Hum. Neste caso quem sairia seria Mel Gibson que se recusava a trabalhar com Joanou. Apesar da premiação em Berlin, o filme foi um fracasso, sendo massacrado pela critica.

Ainda durante estas novas férias, Bono é pai pela primeira vez e Edge, depois de quatro meninas, também é pai mais uma vez, agora de um garoto.

All That You Can´t Leave Behind

No mesmo ano do lançamento do filme, o U2 lança mais um trabalho com musicas inéditas. All That You Can´t Leave Behind, mostra uma banda buscando suas origens, deixando a eletrônica um pouco de lado e partindo para algo mais roqueiro, apesar de Elevation parecer mais uma música do disco POP. Beautiful Day, o primeiro single, quebrou a esperança de quem esperava mais um disco dançante. As belas Walk On, Stuck in a Moment e Kite, continuam mostrando que a banda faz baladas maravilhosas. As guitarras de Edge remetem para Joshua Tree. E como a própria banda chegou a dizer, eles estavam atrás de algo mais simples, sem frescuras, refletindo na turnê de lançamento do novo disco uma apresentação mais intimista, em lugares menores e sem tanta tecnologia. Além de contar com varias músicas mais antigas como 11 O´Clock Tick Tock, Out Of Control, Party Girl e até Spanish Eyes, que a muito não eram tocadas ao vivo.

Este trabalho também marca a volta de Brian Eno e Daniel Lanois na produção, e veio recheado de homenagens. Stuck in a Moment foi escrita para Michael Hutchence, falecido líder do INXS e Peace on Earth foi composta poucos dias depois de um atentado a bomba em Omagh na Irlanda, que matou trinta pessoas. A versão inglesa veio com um presente para os fãs britânicos, a faixa bônus The Ground Beneath Her Feet.

Neste meio o U2 coloca mais uma música em uma trilha sonora, Elevation entra na trilha de Tomb Raider. Beautiful Day fatura quatro Grammys para o U2, com destaque para o Grammy de música do ano, além de melhor perfomance de grupo de rock.

Antes do inicio oficial da nova turne, o U2 faz algumas apresentações fechadas, principalmente nos Estados Unidos, e aproveitam para voltar ao Brasil, onde gravam uma apresentação para o Fantástico e também uma entrevista coletiva. O show contou com a presença de VIP´s em geral - principalmente atores da Globo - e cerca de 400 membros de fã-clubes. Tocaram quatro músicas, Beautiful Day, Stuck in a Moment e Elevation, que foram ao ar no fantástico e The Ground Beneath Her Feet, que ficou de fora. Fora isso, aproveitaram e gravaram o clip para Walk On no Rio de Janeiro.

A nova turne, Elevation Tour, foi bem mais curta que as anteriores, com shows apenas nos Estados Unidos e Europa. No meio da turne, o U2 faz uma pausa graças ao nascimento do segundo filho de Bono. Na volta mais um problema, o falecimento do pai de Bono. Apesar disso, o U2 não cancelou nenhum show e voltou para os Estados Unidos onde encerraram a turne.

Com o fim da Elevation Tour, o U2 volta a estúdio, agora em 2002, prometendo o lançamento de mais um álbum até o final do ano. Antes disso esta quase confirmada mais uma coletânea, agora com os singles lançados entre 1991 a 2000.

Mesmo com as gravações de um novo disco em andamento, Bono não se afasta de sua cruzada para o perdão da divida dos paises pobres. Entre o final de maio e o começo de junho, ele embarcou para um tour pela África acompanhado do Secretário do tesouro americano Paul O´Neill. Na volta deu uma parada na França e pediu apoio ao Presidente frances Jacques Chirac, para conseguir mais dinheiro para os países africanos.

Em 2004 sai How to Dismantle an Atomic Bomb, disco que tenta resgatar os bons momentos da banda nos anos 80, principalmente os três primeiros discos, quando o Bono ainda não era chamado de Messias. Com isso, uma nova turnê megalomaniaca é iniciada. São quatro telões gigantescos sobre o palco e um anel que avança dezenas de metros dentro do público. Um ano depois do lançamento de How To Dismantle... a banda lança um novo DVD ao vivo, com gravações de um show em Chicago e agora, fevereiro de 2006, volta ao Brasil para dois shows no estádio do Morumbi.

Por Valdir Antonelli

Facebook

AGENDA

<<  November 2014  >>
 Mon  Tue  Wed  Thu  Fri  Sat  Sun 
       1  2
  3  4  5  6  7  8  9
10111213141516
17181920212223
24252627282930

NEWSLETTER

Deixe seu nome e e-mail para receber nossa newsletter.