Style Council

Attention: open in a new window. PrintE-mail

divulgaçãoO primeiro single dessa nova banda é lançado em março de 83, e tem o nome de Speak Like a Child, tornando-se um hit logo depois de sua chegada às lojas, batendo na quarta posição das paradas inglesas. Mas o single deixou claro uma coisa, Weller e Talbot, mesmo querendo partir para a soul music americana, estavam incorporando sons mais contemporâneos, já que a profusão de sintetizadores e seqüências em bateria eletrônica dava um novo ar ao som. E mesmo visualmente eles mantinham o ar europeu em suas atitudes e  estilo de vestir. Uma das maiores mudanças, foi a nas letras de Weller, passando a tratar de política de uma forma mais contundente do que quando estava no Jam: críticas ao racismo, ao desemprego, à burguesia britânica e à política de Margaret Thatcher.

Três meses depois do lançamento de Speak Like a Child, a nova banda lança um novo single, The Money-Go-Round, chegando ao décimo primeiro posto da parada e o grupo resolve soltar um primeiro EP, Paris, em agosto, que bate no terceiro lugar. Solid Bond in Your Heart, single deste EP, também vai muito bem e abre caminho para o Style Council lançar o seu primeiro LP cheio.

Cafe Blue é lançado em 1984 na Inglaterra, e dois meses depois, com o nome de My Ever Changing Moods, o trabalho sai nos Estados Unidos. Cafe Blue traz um Weller estilisticamente ambicioso, passeando pelo jazz, soul, rap e pop music. E mesmo com essas mudanças de estilo,  torna-se o disco de maior sucesso do Style Council, chegando ao quinto lugar nas paradas inglesas. Já nos Estados Unidos, o disco chegou apenas à posição de número 56 e o single My Ever Changing Moods chegou ao vigésimo nono posto. O próximo single do grupo, Our Favorite Shops, que nos Estados Unidos saiu no disco Internationalists, bate no primeiro lugar nas paradas britânicas. No ano seguinte, em 86, lançam o ao vivo, Home An Abroad, considerado fraco pela crítica.

Em 1987, lançam o disco The Cost of Loving, que já mostra um começo de decadência do grupo. O primeiro single tirado do disco, It Didn t Matter, não chega a entrar no Top 10 das paradas. The Cost of Loving é um disco com uma forte influência do jazz e recebeu diversas críticas negativas. Mesmo assim, o LP vendeu bem, independente de Waiting, segundo single do trabalho, não ter chegado sequer entre os 40 singles mais vendidos na Inglaterra. De acordo com os jornalistas, poucas de suas canções realmente valiam a audição do LP e ele rapidamente caiu no esquecimento.

Não se importando com o que diziam, Weller grava em 1988 mais um trabalho, Confessions of a Pop Group, considerado medíocre pela crítica, sem nenhum single que pudesse carregá-lo ao sucesso e com uma música, The Garderer of Eden, com quase 10 minutos de duração no lado B para atrapalhar mais ainda o trabalho. O disco chegou apenas à posição de número 15 nas paradas, e nem os fãs da banda gostaram do que ouviram. Um ano depois, em 89, sai The Singular Adventures of The Style Council, uma compilação que manteve a chama da banda acesa por mais alguns meses, já que logo depois Paul Weller deixava o grupo para começar a brincar com a house music, sua nova paixão. O Style Council ainda tentou gravar mais um disco, mas o álbum foi recusado pela gravadora que dispensou a banda e Weller de seu cast.

Oficialmente o grupo acabou em 1990, sendo que Weller saiu em carreira solo no ano seguinte. Talbot também continuou tocando solo, assim como Weller.

Em 2001, a banda tem o disco Modernism: A New Decade, finalmente, lançado, este foi o trabalho recusado 10 anos antes pela mesma Polydor. O disco não é considerado ruim, mas já mostra uma banda fugindo totalmente do estilo definido anteriormente, deixando de lado a soul music para se entregar totalmente a dance music. Isso talvez explique a recusa em lançá-lo na sua data original. Duas de suas canções se tornaram hits nas pistas de dança européias, são elas: Promised Land e Sure Is Sure, último single da banda. No fundo, este disco se tornou peça de colecionador, algo feito apenas para os fãs da banda e mais nada.

Paul Weller se manteve na ativa durante os anos 90, lançando quase um disco por ano, mas sem nunca atingir o sucesso que conseguiu com o Jam ou com o Style Council. O último disco solo do músico sairá agora em setembro 2004 e se chamará Studio 150.

Por Valdir Antonelli

Facebook

AGENDA

<<  April 2014  >>
 Mon  Tue  Wed  Thu  Fri  Sat  Sun 
   1  2  3  4  5  6
  7  8  910111213
14151617181920
21222324252627
282930    

NEWSLETTER

Deixe seu nome e e-mail para receber nossa newsletter.