Tuesday Sep 16

Pretenders

Attention: open in a new window. PrintE-mail

 

foto: Iris KouwenNeste mesmo ano gravam uma versão para Stop Your Sobbing, música de Ray Davies (vocalista do Kinks), com a produção de Nick Lowe, famoso produtor inglês. O single entra no Top 40 das paradas inglesas. Em 1979 lançam mais dois sigles, Kid e Brass in Pocket, um dos grandes sucessos da banda. As duas canções vão muito bem no Reino Unido e, Brass in Pocket, entra na parada americana, na posição de número quatorze.

Com o razoável sucesso, lançam em 1980 o primeiro álbum, chamado apenas The Pretenders. O disco mostra uma banda flertando com o rock tradicional e a new wave, além de um ou outro toque do punk. Apesar de ser apenas o disco de estréia, The Pretenders, já mostra a força e o carisma de Chrissie Hynde. O disco também vem com a estréia de James Honeyman-Scott, na segunda guitarra. Com o disco de baixo do braço, a banda embarca para os Estados Unidos, aproveitando o sucesso do single de Brass in Pocket. Durante a viagem, Chrissie e Ray Davies começam a namorar.

No ano seguinte, 1981, lançam o EP Extended Play, com apenas cinco músicas, que são os singles de Talk of the Town e Message of Love, sucessos na Inglaterra, mas que não tinham sido lançados nos Estados Unidos. As outras três canções entraram no disco de estréia. Mais pro meio do ano, sai o segundo disco da banda, Pretenders II. O disco mantém o pique do anterior, tanto em vendas como no estilo. O disco traz duas canções já lançadas no EP Extended Play. Com isso a crítica caiu matando e tudo o que disseram de bom, no primeiro trabalho, foi dito da mesma forma, só que desancando o novo trabalho. Chrissie deixa de ser uma boa letrista, assim como James Honeyman-Scott, passa a ser apenas um guitarrista mediano e repetitivo. Hoje o disco é considerado um dos melhores da banda.

Em 1982 começam os primeiros problemas. Pete Farndon é demitido do grupo por problemas com drogas. Dois dias depois, em 16 de junho, James Honeyman-Scott é encontrado morto graças a uma overdose de cocaína e heroína. Com isso, Chrissie, que estava grávida, se afasta um pouco da banda até o nascimento de seu primeiro filho. Dois meses depois do nascimento, Farndon é encontrado morto, também por overdose.

A banda é reagrupada em 1983, no lugar dos ex-companheiros entram o guitarrista Robbie McIntosh e o baixista Malcolm Foster. Com a nova formação, lançam 2000 Miles, a tempo de ser vendido no natal deste ano e já preparando terreno para o terceiro disco do grupo, Learning to Crawl, considerado, ao lado do disco de estréia, o melhor trabalho do Pretenders. Learning to Crawl é o maior sucesso comercial da banda e vem com os hits Middle of the Road e Back on the Chain Gang, dois dos maiores sucessos do grupo até hoje. O disco traz um grupo maduro, onde, ao mesmo tempo, consegue falar de amor, lembrar os companheiros mortos e criticar a política mundial. Neste mesmo ano, 1984, Chrissie se casa com Jim Kerr, vocalista do Simple Minds.

A banda resolve não fazer turnê e a única apresentação acontece em 1985, durante o Live Aid, onde Chrissie se apresenta com o UB40 na versão para I Got You Babe. O grupo volta a se reunir somente um ano depois, nas gravações de Get Close, mesmo assim apenas a vocalista e o guitarrista McIntosh, continuam juntos, o resto do disco é gravado graças a presença de músicos convidados. Get Close abre uma nova fase para a banda, onde o grupo passa a ser apenas um instrumento para Chrissie falar sobre o que tem vontade e do jeito que quer. Alheio a tudo isso os fãs adoram o álbum e Don´t Get Me Wrong entra no Top Ten americano em 1987. Em 1988, mais uma parceria com o UB40, na versão para Breakfast in Bed, de Dusty Springfield.

O casamento de Chrissie com Jim Kerr acaba em 1990, o mesmo ano que o Pretenders lança o álbum Packed!, o mais fraco de toda a carreira do grupo, nem mesmo a parceria com Johnny Marr em When Will I See You? funciona. Packed! vai mal nas paradas inglesas e americana e o grupo dá uma parada estratégica para, em 1994, voltarem com Last of The Independents. O disco se dá bem graças à balada I´ll Stand By You, mas é com Night in my Veins, que a banda de Chrissie Hynde resgata o clima criado em Learning to Crawl. No ano seguinte lançam um disco ao vivo, Isle ov View, para logo depois voltarem ao silêncio. Silêncio quebrado apenas em 1999, com o lançamento de Viva el Amor, melhor disco da banda desde Learning to Crawl, acabou meio de lado pela crítica e público.

Mais três anos se passam, até o lançamento de Loose Screw, último disco do Pretenders, com uma levada um pouco mais reggaeira, um tanto diferente dos outros trabalhos, mas sem esquecer a veia rock e, claro, as baladas, que ainda mantinham a aura do grupo. O Pretenders, para divulgar o disco, veio ao Brasil em setembro de 2003, fazendo ótimas apresentações no Rio de Janeiro e São Paulo. Está foi a segunda vinda da banda ao país, antes disso, no início dos anos 90, eles participaram do Hollywood Rock.

Com o passar dos anos, o que ficou bem claro, é que o grupo começou a ser o veículo por onde Chrissie Hynde colocava suas idéias. Até Learning to Crawl, era possível dizer que o Pretenders era um grupo de verdade, onde todos decidiam os rumos que iriam tomar. Não por coincidência, os discos mais fracos da banda foram os onde Chrissie imprimiu sua mão forte e tomou as rédeas da carreira. Mesmo assim conseguiram criar pérolas do pop/rock mundial e conseguiram marcar a banda, como uma das mais importantes do pop mundial e Chrissie Hynde como uma das melhores letristas e vocalistas do rock.

Por Valdir Antonelli / foto: Iris Kouwen

Facebook

AGENDA

<<  September 2014  >>
 Mon  Tue  Wed  Thu  Fri  Sat  Sun 
  1  2  3  4  5  6  7
  8  91011121314
15161718192021
22232425262728
2930     

NEWSLETTER

Deixe seu nome e e-mail para receber nossa newsletter.