Nine Inch Nails

Attention: open in a new window. PrintE-mail

 

divulgaçãoMichael Trent Reznor nasceu no dia 17 de maio de 1965, em uma pequena cidade americana chamada Mercer. Com cinco anos, seus pais se divorciaram e ele foi viver com seus avós maternos. Aprendeu a tocar piano, estudou música clássica e também tocou sax e tuba na banda da escola. Além disso se tornou um fã incondicional do Kiss. Um pouco mais velho passou continuou a estudar música e, também, computadores na Allegheny Collegy, mas resolveu desistir do colégio para se dedicar totalmente à música, resolve, então, mudar-se para Cleveland junto com o amigo Chris Vrenna. Ao mesmo tempo descobre a new wave e a música underground e começa a se interessar em sons mais agressivos tirados de instrumentos eletrônicos. Aos 19 anos passa nos testes para entrar na banda the Innocent, obscura banda dos anos 80 que lançou apenas um disco, Livin´ in the Streets. Três meses depois resolve deixar o grupo e passa a tocar com diversas outras bandas de Cleveland, além de trabalhar como vendedor de uma loja de teclados e como zelador de um estúdio. As vezes conseguia fazer alguns trabalhos como engenheiro de som e aproveitava para trabalhar com material próprio durante horas. Em 1987, Reznor, faz uma ponta no filme Light of Day, junto com Joan Jett e Michal J. Fox.

No ano seguinte, já como Nine Inch Nails, Reznor começa a gravar material, com forte influência do som feito por grupos como Ministry e Skinny Puppy, tocando todos os instrumentos. Lança um single via um pequeno selo europeu e também manda suas músicas para diversos grandes selos americanos, sendo que nenhum se interessa pelo trabalho. Assina um contrato com o selo TVT e consegue lançar o primeiro disco, Pretty Hate Machine, em 1989. Com o álbum lançado trabalho com o Skinny Puppy como banda de apoio, mas se cansa de tocar exclusivamente com artistas ligados ao rock industrial. Pouco tempo depois chama o amigo Chris Vrenna, que assume a bateria, e Richard Patrick, nas guitarras e em alguns momentos nos sintetizadores. Com a nova formação passa a abrir os shows de nomes como Jesus and Mary Chain e Peter Murphy. A estratégia dá certo, tocando para pessoas que não conheciam o rock industrial, o NIN começa a conquistar uma grande base de fãs.

Ainda em 1989, o single de Down in it começa a tocar pelos clubes e aparece na parade de ´modern rock´ da Billboard. É descoberto pela MTV logo depois graças ao vídeo para Head Like a Hole. Em 1991, com a entrada do tecladista James Woolley, o Nine Inch Nails se apresenta na primeira edição do Lollapalooza, novamente aumentando o número de fãs. Levando Pretty Hate Machine para o número 75 das paradas americanas e a vender milhões de cópias.

A TVT vê que tem um hit em suas mãos e acerta com Reznor o lançamento de mais um trabalho. O selo tenta ter o controle da produção do novo álbum, o que deixa Reznor enfurecido. Com isso entra com um processo contra o selo para se ver livre do contrato. Durante a batalha judicial, Reznor trabalha em diversos outros projetos com os grupos Pigface, Gub, com Al Jourgensen (Ministry) no projeto 1000 Homo DJs. Graças ao projeto com Jourgensen, Reznor ganha outra dor de cabeça com sua gravadora, que exige que os vocais feitos pelo músico sejam retirados do trabalho.

Livre do contrato com a TVT, Reznor assina com a Interscope, através de seu próprio selo, Nothing. Começa a gravar novo material em 1992 e lança o EP Broken no mesmo ano. Broken traz guitarras mais pesadas que seu antecessor, numa tentativa do grupo soar em estúdio do mesmo jeito que em seus shows. O EP ainda traz, como bônus, uma cover para (You´re So) Physical do Adam Ant e uma versão para Suck. Broken, segundo as críticas da época, é um trabalho muito difícil de ser ouvido, mas os fãs gostaram e o trabalho entrou rapidamente entre os 10 mais da parada americana. O primeiro vídeo, para Wish, também vai bem, levando o prêmio na categoria Melhor Performance Heavy Metal do Grammy. O vídeo seguinte, Happines in Slavery acabou banido das TV´s americanas, graças às cenas de sadomasoquismo, assim como o vídeo de Broken, que trazia imagens de vitimas de tortura.

Com o sucesso, Reznor muda-se para Los Angeles e começa a trabalhar no segundo álbum ´cheio´ do Nine Inch Nails. Monta um estúdio na casa onde a atriz Sharon Tate foi assassinada por seguidores de Charles Manson e grava o disco The Downward Spiral, sua obra mais ambiciosa, lançado em 1994. Considerada pela crítica como um álbum conceitual, com flertes até mesmo com o rock progressivo. Com lançamento antecipado, graças ao sucesso do EP Broken, The Downward Spiral chega ao posto número dois da Billboard e se transforma no disco de melhor vendagem, até então, do NIN.

Durante a turnê de divulgação do novo álbum, o baterista Richard Patrick deixa o NIN para montar o Filter, em seu lugar Reznor chama Chris Vrenna novamente, além do tecladista Woolley, do guitarrista Robin Finck e do baixista Danny Lohner. Se apresentam na festa de 25 anos do festival de Woodstock e fazem um dos melhores shows do festival. Ao mesmo tempo a MTV coloca no ar uma versão editada do vídeo Closer e transforma a canção em um dos maiores hits do ano. O segundo single, a balada Hurt, também se dá bem e ajuda Reznor a ser chamado para participar da trilha sonora de Natural Born Killers, filme de Oliver Stone. No mesmo é convidado por Tori Amos para participar da canção Past the Mission.

Já em 1995, junto com o tecladista Charlie Clouser, o NIN começa a se apresentar junto com David Bowie, uma das maiores influências, junto com o Pink Floyd, para a criação de The Downward Spiral. Faz também uma cover para Dead Souls, do Joy Division, que entra na trilha sonora do filme O Corvo e lança uma versão remixada de seu segundo álbum, agora com o nome de Further Down the Spiral.

Como dinheiro ganho com The Downward Spiral, Reznor monta um estúdio em Nova Orleans, no prédio onde funcionava uma funerária. Continuando o trabalho com seu próprio selo, assina com Marilyn Manson e lança o segundo disco do cantor, Antichrist Superstar. Em 1997, Vrenna deixa novamente o NIN e em seu lugar entra Jerome Dillon. No mesmo ano Reznor perde sua avó materna e vê sua amizade com Marilyn Mason se deteriorar. Ainda assim produz a trilha sonora para Lost Highway, filme de David Lynch e lança um novo single, The Perfect Drug, com uma grande mistura de ritmos e sons. Mesmo que The Perfect Drug tenha mantido os olhos dos fãs voltados para Reznor, desde o lançamento de The Downward Spiral ele tem problemas em criar novas canções. Mas não importa, o Nine Inch Nails já tinha se tornado uma das maiores influências para uma geração de novas bandas que estavam surgindo.

Apenas em 1999 o NIN lança um novo disco, o duplo The Fragile. Mesmo estreando muito bem nas paradas, chegando ao primeiro posto, foi caindo rapidamente até desaparecer totalmente das paradas. No ano seguinte lança um novo álbum com remixes, Thing Falling Apart, considerado o mais fraco disco da carreira, e sai em turnê mundial. A turnê é responsável pelo lançamento de And All That Could Have Been, disco ao vivo, lançado em 2002.

Em 2005 o Nine Inch Nails lança With Teeth, incensado pela crítica como um dos melhores discos do ano, mas ao mesmo tempo que é um dos mais pops da carreira de Trent Reznor. No mesmo ano, o NIN veio ao Brasil para dois shows no festival Claro que é Rock.

Por Valdir Antonelli, com informações da All Music Guide

Facebook

AGENDA

<<  April 2014  >>
 Mon  Tue  Wed  Thu  Fri  Sat  Sun 
   1  2  3  4  5  6
  7  8  910111213
14151617181920
21222324252627
282930    

NEWSLETTER

Deixe seu nome e e-mail para receber nossa newsletter.