Friday Oct 31

Bon Jovi

Attention: open in a new window. PrintE-mail

Bon Jovi - divulgaçãoJohn Francis Bongiovi Junior nasceu no dia 02 de março de 1962, em Nova Jersey, Estados Unidos. E ganhou seu primeiro violão no Natal quando tinha sete anos, e logo se interessou em compor músicas, incentivado por sua mãe que pediu que um vizinho chamado Al Parinello ensinasse Jon como tocar o instrumento. ´Enquanto os outros garotos da minha idade estavam preocupados em jogar beisebol ou outras coisas, eu estava em meu quarto aprendendo a ficar em frente do espelho com um violão na mão´, relembra o vocalista. Sua primeira banda local se chamava Starz, e foi formada ainda quando estava na escola. Depois de uma apresentação, eles mudaram o nome para Raze. Mas esta também teve uma curta duração. Na seqüência, ele formou um outro grupo, chamado Atlantic City Expressway (ou ACE), que se tornou popular na cena local de clubes de Nova Jersey.

Com ACE, Jon se encontrou com um talentoso tecladista de nome David Rashbaum. Mas mais uma vez as coisas pareciam não estar dando certo, e o grupo se desintegrou. Jon, então, seguiu em frente e se transformou no frontman de um outro grupo, o The Rest. Mas também não deu certo. Em setembro de 1980, ele conseguiu um emprego no Power Station Studios em Nova York, cujo proprietário era um primo chamado Tony Bongiovi. Naquela época, o estúdio era usado por gente como Mick Jagger e David Bowie. O nosso herói foi muito esperto e não perdia uma oportunidade sequer de ficar observando e aprendendo. Ele realmente começou de baixo, fazendo o papel de ´pau para toda obra´. Jon providenciava lanches, café, cigarros, tudo. Até varria o estúdio!

Jon organizou uma banda de estúdio que não durou muito, chamada The Lechers e algum tempo depois formou a nova banda John Bongiovi & The Wild Ones.

Enquanto isso, ele ia observando, e colocando tudo o que aprendia em suas próprias fitas demo. E aproveitava as horas em que ninguém estava usando o estúdio para trabalhar em seu disco imaginário. Lá por volta do Natal de 1982, uma fita intitulada Johnny B, com uma canção chamada Runaway, entre outras, começou a circular em Nova York. As gravadoras começaram a se interessar e um show case foi marcado para Jon e seus amigos (agora como The Wild Ones), tocarem. Nele estavam o tecladista Rashbaum e o futuro guitarrista do Skid Row, Dave´Snake´ Sabo.

O local era o The Ritz, e na ocasião eles abriram o show de Southside Johnny & The Asbury Jukes. O que era para ser a melhor coisa que ele tinha feito até então, acabou se tornando um desastre e praticamente encerrou com as chances de decolar uma carreira mesmo sem ter um disco lançado. Percebendo que em Nova York não conseguia muita coisa e com a determinação de provar a todos que eles estavam errados, Jon se mudou para Los Angeles juntamente com Rashbaum. O trabalho agora era distribuir fitas para todas as pessoas possíveis que pudessem dar uma força, como agentes, proprietários de clubes, pessoal de gravadoras. O resultado foi algumas apresentações agendadas e uma dezena de´talvez´. Em menos de um mês, ele estava de volta em casa. Jon não sabia qual próximo passo a dar. Parecia que tudo voltaria a estaca zero. Foi aí que o engenheiro assistente do Power Station Studios, Ray Willhard, conseguiu colocar a versão de Runaway (do The Wild Ones) em um concurso de uma rádio local chamado From Rock To Riches (organizada pela estação de rádio WAPP). A faixa ganhou e acabou entrando em uma coletânea que a rádio veio a lançar. De repente, The Wild Ones deixavam de ser uma obscura e desconhecida banda para se tornar o grupo mais promissor e sem contrato.

No começo de 1983, duas gravadoras estavam brigando pela assinatura de Jon em um contrato: Atlantic e Polygram. Em 01 de julho, a Polygram conseguiu a façanha. Foi nesta época que John se tornou Jon (sem o ´H´). Ele também decidiu que queria uma banda com uma formação estável e percebeu que ´Bongiovi´ não ficaria bem (seria confuso) na capa de um disco ou pôster. A saída foi reescrever o nome, chegando em Bon Jovi. Desta vez, juntavam-se a ela o baterista Tico Torres, o baixista Alec John Such e o guitarrista Richie Sambora, além do tecladista David Rashbaum

Richie lembra muito bem desta época. Ele conta que estava em um clube vendo Jon tocar, e ele chegou para o vocalista e disse: ´Você precisa de mim! Você é o melhor frontman que vi em anos, e eu sou o melhor guitarrista. Nós temos que trabalhar juntos!´ Em princípio, Jon foi sético.

Mas assim que eles terminaram de tocar a primeira música no primeiro ensaio, eles sabiam que eram uma dupla perfeita. Juntos, eles iriam escrever algumas das melhores canções que toda uma geração poderia ter.

Eles apenas tiveram uma pausa para assinar um contrato de empresariamento com a companhia McGhee Entertainment, e depois seguiram para a primeira turnê, propriamente dita, algumas rápidas datas para trabalharem em material novo.

Apelidada de Stationwagon Tour, ela incluía uma apresentação como banda de abertura do ZZ Top no famoso Madison Square Garden. ´Em alguns aspectos, esta foi a melhor turnê que fizemos. Era apenas a banda, um pequeno ônibus e nenhuma idéia se tudo aquilo iria funcionar. Nós saimos como estranhos e voltamos como uma verdadeira banda´, lembra Jon. Voltaram direto para o Power Station Studios começaram a gravar o primeiro disco, com Tony Bongiovi na produção (ajudado por Lance Quinn).

O álbum, que originalmente iria se chamar Tough Talk, mas acabou saindo apenas com o título de Bon Jovi, foi lançado em janeiro de 1984, nos Estados Unidos. Na Inglaterra, o disco sairia meses mais tarde. O single de Runaway chegou na 39º posição, enquanto que o disco alcançou o nº 43. Na Inglaterra, o álbum chegou na 71ª posição.

A turnê pelos Estados Unidos foi juntamente com os alemães do Scorpions, e na Inglaterra e Europa, com o Kiss. Isto deu a eles uma experiência definitiva e ajudou a consolidar uma fiel e seguidora legião de fãs. Além disso, a banda podia ser vista em diversos segmentos. As revistas dedicadas ao rock mostravam o novo grupo que estava começando a ganhar destaque, e outras de apelo mais pop davam espaço em suas páginas para o rosto bonito de Jon.

Duas mudanças marcaram o lançamento do segundo disco, 7800 Degrees Fahrenheit. Primeiro, o tecladista David Rashbaum mudou o seu nome para David Bryan. E Jon entrou em discussão com Tony Bongiovi sobre problemas financeiros, e a situação teve que ser resolvida de maneira judicial. Então, sem o estúdio em que gravaram o primeiro disco disponível, o grupo seguiu para a Filadélfia juntamente com Lance Quinn, para trabalhar no The Warehouse Studios com o nome de 7800 Degrees Fahrenheit (a temperatura interna de um vulcão no momento que entra em erupção, algo como 4315 graus Celsius), o segundo disco foi lançado em abril de 1985, e era mais obscuro do que seu anterior.

Nada do que seu público, gravadora e críticos estavam esperando. Mas as vendas de 7800 Degrees Fahrenheit foram muito bem, e o grupo ganhou o primeiro disco de ouro nos Estados Unidos pela vendagem superior a 500 mil cópias. A turnê agora era com o Ratt, que estava muito bem nos EUA, com shows em grandes locais (as arenas, como eles chamam), chamando a atenção da imprensa. Na Inglaterra, eles já eram considerados a atração principal (headliners). E se o álbum 7800 Degrees Fahrenheit não era lá essas coisas, comercialmente falando, eles conseguiram um lugar no importante Castle Donington Monsters Of Rock Festival, em agosto. Foi um momento de glória, com Marillion e ZZ Top fechando a noite e tocando depois de Magnum, Ratt e Metallica (que anos mais tarde se tornaria em outra grande banda do cenário do rock). ´Na primeira vez em que tocamos em Castle Donington, eu era como um garoto em uma doceria. Nós tínhamos lido tanto sobre a importância do festival que nem podia acreditar que estávamos lá. Na verdade, eu me lembro muito mais desta primeira vez do que quando tocamos lá dois anos mais tarde, e numa melhor posição´, fala Jon Bon Jovi.

Um mês antes, nos Estados Unidos, Bon Jovi apareceu no festival de caridade Farm Aid, em Montana, organizado por John Cougar Mellencamp e Willie Nelson. Eles tocaram para 83 mil pessoas e mais algumas milhões que viram tudo pela TV. Tocaram uma música nova, composta justamente para esta especial ocasião, chamada Heart Of America. A banda estava subindo, mas a gravadora começava a pressionar, chegando até a rolar boatos que eles seriam despedidos por causa da baixa venda de 78000 Degrees Fahrenheit (na verdade, os executivos esperavam bem mais).

Músicas selecionadas (inclusive aquelas que seriam os singles), e co-escritas com Desmond Child, o grupo seguiu para o Little Mountain Studios, em Vancouver, para gravar com produtor canadense Bruce Fairbairn. O resultado foi Slippery When Wet, um disco clássico de rock. Lançado em agosto de 1986, ele contém algumas das faixas mais importantes da história dos anos 80. Até os dias de hoje, o disco já chegou na casa dos mais de 18 milhões de cópias vendidas, ficou duas vezes em primeiro lugar nas paradas americanas, alcançou o número seis na parada inglesa, e colocou dois singles na 1ª posição dos EUA: You Give Love A Bad Name e Livin´ On A Prayer. Slippery When Wet se tornou o típico disco que pode ter todas as suas faixas tocadas na rádio, porque nenhuma delas iria se perder no tempo. O grupo, então, começa uma longa turnê mundial, que iria durar 17 meses.

Ironicamente, quando o disco começou a render, eles estavam na estrada nos Estados Unidos, abrindo para uma banda chamada 38 Special. ´Eu nunca esqueci a noite em que o empresário Doc me disse no telefone que You Give Love A Bad Name tinha entrado no número um das paradas´, fala Jon. O sucesso de Slippery When Wet fez com que o grupo parasse de apenas abrir shows de outros grupos e começasse a vender as próprias turnês. E assim aconteceu, uma turnê era acertada atrás da outra. O grupo continuou tocando de 86 a 87, e o cansaço era superado pelos compromissos firmados. E uma data especial desta turnê aconteceu novamente no Castle Donington Monsters Of Rock Festival. Desta vez, Bon Jovi era a atração principal. O público de cerca de 80 mil pessoas (um dos maiores de toda a história do evento) também pode ver as bandas Dio, Metallica, Antharax, W.A.S.P. e Cinderella. No total foram cerca de 200 shows, e uma quantia estipulada em 30 milhões de dólares. Então, no final do verão americano de 87 eles estavam preparados para merecidas férias, certo? Não, totalmente errado. No Natal daquele ano, Jon e Richie tinham algumas canções prontas para um novo disco, e no começo de 88 a banda voltou para Vancouver. ´Descansar é algo que as outras pessoas fazem. Eu nunca estive interessado em me desligar por um longo período de tempo. Para mim, a vida é para fazer alguma coisa, e não ficar esperando para fazer´, fala Jon.

Mais uma vez trabalhando com Bruce Fairbain no Little Mountain Studios, a idéia original era de gravar um disco duplo chamado Sons Of Beaches. Mas por insistência do empresário, os planos foram mudados. Então surgiu New Jersey, lançado em outubro de 1988.

Foi um enorme sucesso, alcançando o topo das paradas dos dois lados Atlântico, e canções como Bad Medicine (o primeiro single), logo se tornaram uma parte importante do show ao vivo do Bon Jovi. Mostrando uma capacidade ilimitada de trabalho, a banda caiu novamente na estrada para uma turnê que iria durar outros 16 meses e cerca de 237 shows, incluindo uma apresentação no Giants Stadium no estado  natal de Nova Jersey, com o suporte do velho amigo Billy Squier, de quem o Bon Jovi já tinha aberto um show e quem produziu uma das primeiras demos do vocalista.

Em agosto de 1989 a banda tocou no Milton Keynes Bowl, na Inglaterra, sendo a atração principal de um evento que contava com as bandas Europe, Vixen (só de garotas), e Skid Row, do ex-guitarrista e amigo, Dave ´Snake´ Sabo. No final, Steven Tyler e respectivamente, subiram ao palco para uma jam com Bon Jovi na clássica Train Kept A-Rollin. Com o festival Donington Monsters of Rock cancelado naquele ano (ele voltaria a acontecer em 90), este show ficou marcado como o mais importante evento de 89!

Em 1989, Jon finalmente casou com a namorada de adolescência Dorothea Rose Hurley, no dia 29 de abril, na Graceland Wedding Chapel em Las Vegas, e nos dias 12 e 13 de agosto, a banda foi a atração principal em dois shows em Moscou, tocando para 70 mil pessoas no Olympic Lenin Stadium. Os shows foram creditados como o Moscow Music Peace Festival, um evento organizado pelo empresário de Jon, Doc McGhee, cumprindo uma sentença por ter infringido a lei anos atrás. Um álbum chamado Stairway To Heaven Highway To Hell foi lançado, trazendo Bandas que gravaram músicas de artistas que morreram por causa de uso abusivo de drogas. O Bon Jovi gravou The Boys Are Back In Town do Thin Lizzy. Jon é um grande fã do baixista vocalista Phil Lynott, que morreu em dezembro de 85 por causa de drogas.

Este show foi marcado por uma briga de bastidores. Enquanto todas as outras bandas (Motley Crue, Ozzy Osbourne, Scorpions, Skid Row e Cinderella) sabiam que, mesmo com o Bon Jovi fechando a noite, não haveria uma banda principal, quando descobriram que apenas o Bon Jovi poderia usar fogos de artifícios no show, o Motley Crue começou a reclamar de sua posição na escalação. Rolou até uma briga corporal entre o baterista Tommy Lee e o empresário Doc McGhee, que também cuidava dos negócios do Motley.

Depois do estrondoso sucesso de New Jersey, era hora de tirar uma folga. Jon, é claro, não gostou da idéia, visto que ele é um workaholic confesso (aquelas pessoas que trabalham, trabalham, trabalham e só pensam em trabalho). E decidiu aceitar o convite para escrever a trilha sonora do filme Young Guns II, com Emilio Estevez, Keifer Sutherland e Lou Diamond Philips. Ele escreveu todo o material sozinho e não chamou nenhum dos integrantes do Bon Jovi, escalando músicos como Jeff Beck, Elton John e Little Richard para tocar no disco.

A trilha sonora foi lançada no verão (americano) de 90 e rapidamente foi aclamada com sucesso. As vendagens chegaram a dois milhões de cópias somente no Estados Unidos. A canção Blaze Of Glory era o maior destaque, e chegou a ganhar alguns prêmios. Jon Bon Jovi, então, anuncia que estava montando sua própria gravadora, que originalmente iria se chamar Underground, mas depois passou para Jambco. Os dois primeiros contratos eram Bill Falcon e Aldo Nova, que lançou um disco chamado Blood On The Bricks em 91. Infelizmente, nenhum dos dois artistas conseguiu ter um impacto comercial considerável. Mas, Jambco estava aí para abrigar o Bon Jovi e todos os projetos futuros.

Enquanto Jon estava ocupado com várias atividades, o guitarrista Richie Sambora achou tempo para escrever e produzir um disco solo, juntamente com Neil Dorfsman, do Dire Straits. Stranger In This Town mostrava um guitarrista com uma boa voz e todo um sentimento voltado para o blues rock. Infelizmente, o álbum, lançado em 91, não teve um grande sucesso de vendas, mas foi uma oportunidade única para Richie explorar seu potencial como músico.

Chegou um momento em que as coisas estavam na seguinte situação. Jon estava muito bem na carreira solo, apesar de Young Guns II ter sido uma trilha sonora. E todos podiam acreditar que ele agora iria seguir uma carreira solo, fazendo o próprio disco. Brigas e desentendimentos entre Jon e Richie também vieram à público, o que descartava a volta do Bon Jovi. Mas tudo acabou sendo resolvido e o grupo voltou a se reunir no final de 90 para uma turnê de três semanas pelo Japão, com o Skid Row. Nesta época o vocalista Sebastian Bach também fez algumas acusações contra o Jon Bon Jovi, o que criou um certo clima de tensão no ar. Mas com o tempo, a situação foi contornada.

O Bon Jovi estava mais uma vez reunido e, com a produção de Bob Rock,  trabalharam durante seis meses no álbum Keep The Faith. O Bon Jovi não somente estava de volta, como também apresentava um visual mais moderno, pronto para detonar nos anos 90. Lançado em outubro de 92, o álbum vendeu horrores tanto na Inglaterra quanto nos Estados Unidos. Na Europa, o grupo estava maior do que nunca. Durante o mês de setembro de 93, eles lotaram duas noites no Milton Keynes Bowl (Inglaterra), com a abertura de Manic Street Preachers, Billy Idol e Little Angels. Mas alguns compromissos assumidos por Jon, Tico e Richie deixaram de fora David e Alec. O primeiro porque sua esposa tinha acabado de dar a luz a gêmeos. Agora, tudo indicava que Alec estava se afastando do grupo. Tempos mais tarde a suspeita foi confirmada. Alec estava fora.

Em outubro de 94 lança uma coletânea com o nome de Cross Road. Mais uma vez foi um enorme sucesso, vendendo mais de um milhão de cópias somente na Inglaterra. Ela trazia apenas duas faixas inéditas: a balada Always, que foi também lançado como single, e Someday I´ll Be Saturday Night. Na Inglaterra, Jon anuncia que vai participar de um filme chamado Moonlight & Valentino. Na verdade, este seria apenas o primeiro de uma série, e o vocalista provou que também pode se dar muito bem nas telas do cinema. No final de 94, a banda estava novamente ocupada escrevendo material para um novo disco. Nesta época, o guitarrista Richie Sambora casou com a atriz Heather Locklear.

O grupo cai na estrada para promover These Days, e a esta altura do campeonato, eles não precisavam provar mais nada pra ninguém. Contudo, fazem três noites do Wembley Stadium, algo que somente os Rolling Stones tinham feito. No baixo após a saída de Alec Such, quem passou a comandar as quatro cordas foi Hugh McDonald. Ele é um amigo de longa data e chegou a trabalhar com a banda durante a época de Runaway. Ele não é um membro oficial da banda Bom Jovi.

Depois de findada a turnê, cada integrante foi mais uma vez seguir o seu caminho. Jon Bon Jovi lançou Destination Anywhere e continua a gravar filmes, Richie fez um segundo disco solo chamado de Undiscovered Soul, assim como David Bryan que lançou seu álbum chamado On A Full Moon (disco que foi mais tarde relançado com o novo nome de Lunar Eclipse) , e Tico Torres se dedicou ao seu hobby de pintor. Depois do lançamento de Destination Anywere, boatos diziam que em janeiro de 99 um novo álbum da banda seria lançado, mas antes disso Jon, Richie e Tico, resolvem aceitar o convite para gravarem Real Life, que entraria na trilha do filme ED TV (David não participou deste trabalho pois teve um acidente doméstico e machucou gravemente uma das mãos). Um ano depois, o Bon Jovi já tinha gravado 16 novas músicas, que seriam para o novo álbum. Crush só é lançado em maio de 2000, e tem como single It´s My Life. Crush é um dos discos mais fracos da banda, mesmo assim vendeu mais de sete milhões e meio de discos pelo mundo. Com isso a banda sai em nova turnê mundial, passando por Europa, Japão e é claro, Estados Unidos com shows totalmente lotados.

Em 2001, a banda lança o primeiro registro ao vivo oficial, One Wild Night: Live 1985-2001. Com músicas tiradas de diversos shows durante este período. Mesmo existindo centenas de gravações piratas de shows do Bon Jovi, o disco vende mais de 2 milhões de cópias. Com o fim da turnê dos álbuns Crush e One Wild Night, a banda sai de férias antes de entrar em estúdio para a gravação do oitavo álbum. Mas em 11 de setembro de 2001, o mundo muda. Poucos dias depois do ataque terrorista Jon e Richie gravam anúncios para a Cruz Vermelha e participam do Tributo aos Heróis (A Tribute to Heroes), programa para levantar fundos para as famílias das pessoas mortas no atentado às torres gêmeas. Um mês depois participam de outros eventos para levantar fundos, o Monmouth County Alliance of Neighbors, e no Concert for New York, no Madison Square Garden.

Jon e Richie já haviam composto algumas músicas antes do atentado, e agora, depois da participação em vários eventos, resolvem continuar com as gravações para o próximo disco. As novas composições acabam se inspirando na tragédia, mesmo assim a dupla prometia músicas otimistas, que não falassem do terror, mas da condição humana. Com isso em março de 2002, finalmente entram em estúdio para a gravação de Bounce, que foi bem recebido pelos fãs, tendo como primeiro single Everyday sendo muito tocado pelas rádios.
No final de 2003, lançam This Left Feels Right. Neste trabalho Bon Jovi decide inovar e regravar seus maiores sucessos em versões retrabalhadas e com novos arranjos. Não é somente uma coletânea.

A banda não saiu em turnê após o lançamento de This Left Feels Right. Eles relizaram apenas 2 concertos nos dias 14 e 15 de novembro de 2003 no Borgata Hotel Casino & SPA  em Atlantic City. O show do dia 15 de novembro foi transmitido ao vivo via Internet.

Em setembro de 2005, Bon Jovi retorna a velha forma em Have A Nice Day. No álbum, a banda retorna ao bom e velho hard rock feito nos anos 80. Sai em turnê mundial. A turnê Have A Nice Day teve 82 shows passando pelos EUA, Canadá, Japão e Europa. A turnê foi um sucesso e tendo inúmeros shows com ingressos esgotados incluindo 2 noites seguidas em locais históricos como Milton Keynes Bowl na Inglaterra e 3 noites no Giants Stadium em Nova Jersey, EUA onde a turnê foi encerrada dia 29 de julho de 2006.

Além dos vários hits que alcançaram o número 1 nas paradas oficiais, durante a carreira de mais de 20 anos, Bon Jovi entra para a história como a primeira banda de rock a alcançar o número 1 na parada de música country.

O feito foi alcançado no dia 25 de abril de 2006 com a música do último álbum deles chamada Who Says You Can´t Go Home cantada num dueto com a jovem Jennifer Nettles do grupo country Sugarland.

Nestes intervalos entre um cada álbum, eles se dedicam mais às suas famílias e também aos projetos paralelos...Variando entre serviços humanitários como o Habitat For Humanity até mesmo ao time de futebol americano de arena chamado Philadelphia Soul em que Jon é um dos sócios.

Jon, Richie, David e Tico comemoram o grande sucesso desta turnê e já têm planos para um novo álbum no próximo ano.

Fontes: Site Bon Jovi World e Site Oficial www.bonjovi.com, com revisão de Cassia Moraes

Facebook

AGENDA

<<  October 2014  >>
 Mon  Tue  Wed  Thu  Fri  Sat  Sun 
    1  2  3  4  5
  6  7  8  9101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

NEWSLETTER

Deixe seu nome e e-mail para receber nossa newsletter.